JORGE ARAGÃO CELEBRA 70 ANOS EM TURNÊ QUE PASSA POR CATANDUVA

Foto: Leo Martins / Agência O Globo.

Com 20 stents no peito,o compositor Jorge Aragão,um doce de criatura, inicia turnê que passará por 70 cidades – y compris Catanduva dia 27 de julho, na Feijoada do Clube de Tênis, que hoje tem na Presidência, Alan Tomazzini, onde lembra sucessos,com um convidado diferente por noite.Jorge Aragão já esteve aqui, cantando no Villa Conte, como estrela principal de uma das saudosas Feijoadas do Nenê, organizadas pelo saudoso Nenê Homsi.

Quando perguntam sua idade, Jorge Aragão, que completou 70 anos em março, responde sem titubear: “tenho 15 anos”.Por um lado, porque é assim que o compositor —cuja turnê em celebração às suas sete décadas, estreia na próxima sexta-feira, dia 28,no Vivo Rio — ainda se vê como aquele garoto de Padre Miguel movido pela melodia,violão na mão,indo atrás das notas de The Pop’s, da orquestra Românticos de Cuba e de Luiz Gonzaga.O que a plateia das 70 cidades da turnê de Aragão verá no palco será basicamente a um repertório de 70 hits do artista,espalhados ao longo dos shows,que deve virar DVD.” Minha formação inicial não teve nada de samba, vem de uma história de baile. Cheguei a gravar músicas como “Smile” e “Can’t take my eyes off you” em referência a esse período. Vim me aproximar do samba só bem mais tarde, quando conheci o Cacique de Ramos. Nunca fui de escola de samba, não sou de bar, não bebo.Acho engraçado quando falam que sou sambista de raiz. Sou filho de amazonense com acreano.” Quando Elza Soares lançou “Malandro” (sua primeira música a ser gravada, em 1976), Sargentelli falou que era uma composição de “dois neguinhos que desceram o morro”. Virei pro Jotabê (seu parceiro) e perguntei: “Você veio do morro?”. Ele: “Nem conheço”.



Deixe uma resposta