MEU ANIVERSÁRIO I

Hoje estou debutando na velhice,embora não me sinta assim.Um artigo publicado na revista Nature Medicine por pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos,descreveu o aspecto fundamental pelo qual uma pessoa a partir dos 78 anos, deveria ser considerada “velha”.Nele,é explicado que, com o passar do tempo, o corpo costuma apresentar diferentes sinais visíveis,mas a verdade é que internamente isso aconteceria muito mais cedo. Uma análise de mais de 4 mil pessoas revelou com que idade o relógio biológico começa a acelerar. Segundo o artigo, a partir dos 34 anos um indivíduo começa a apresentar alterações em sua condição física. Por isso os cientistas conseguiram dividir o processo em três etapas: dos 34 aos 60 anos, foi classificado como idade adulta; dos 60 aos 78 anos,maturidade tardia e a partir dos 78 anos, chega a velhice. Portanto, hoje estou debutando na velhice. Em cada um desses estratos, as proteínas passam a diminuir lentamente,a ponto de não serem mais produzidas. Isto foi relacionado à baixa capacidade de reparo do DNA (ácido desoxirribonucléico).

MEU ANIVERSÁRIO II

E estou muito feliz por ter chegado até aqui, raças a Deus, em nenhuma sequela decorrente do etarismo -diabetes,depressão e ansiedade, Alzheimer, hipertensão arterial, osteosporose,PSA,artrose ou cardiopatias- e fazendo meus exercícios de ballet, embora eu esteja começando a me sentir cambaio, mas desfrutando a vida a talagadas e das seduções epidérmicas da existência,mesmo começando a ser vergado pela vida.Lidando com silêncios na intimidade ou desfrutando da vida com amigos, bola prá frente.Amo e sou amado com a mesma intensidade, uma recíproca cristalina, transparente e um companheirismo adulto, harmonioso que une duas pessoas com a vontade de estarem juntas como se não houvesse amanhã.

MEU ANIVERSÁRIO III

O que move as pessoas? O que as detém no mesmo lugar? Se entregar a todos os estímulos e devaneios. A felicidade, na sociedade contemporânea, não é mais a contemplação de verdade,como sugeriu Tomás de Aquino, mas a busca incessante e hedonista do prazer a qualquer custo – nunca saciada,seja por meio do consumo, do sexo ou de drogas psicoativas.Se Aristóteles definia a felicidade como associação entre prosperidade e virtude,o mundo moderno pensa nela como prazer irrestrito. É assim que se veste minha felicidade, plena aos 78 anos. Que Deus continue me contemplando com o que ele pode oferecer de melhor a um de Seus servos. Houaiss ensina que Andrômeda quer dizer: “aquele que se preocupa ou sonha com alguma coisa”.Meus sonhos continuam exuberantes.



Deixe um comentário